Há quem diga que sem ela muitas empresas já podem fechar as portas. Outros temem para que ela contribua com o desemprego. A pergunta que fica é: se ela é tão potente assim, quem vai controlá-la? A inteligência artificial já está entre nós há muito tempo, mas só agora estamos aprendendo a perder o medo de encará-la nos olhos, uma vez que já sabemos que, apesar da extinção de diversas funções que pode acontecer graças ao avanço das máquinas, será necessário uma nova mão de obra capacitada técnica e emocionalmente, sendo, acima de tudo, humana.

E para encarar essa demanda, um ensino formal, por vezes, pode não dar conta. Para as empresas, portanto, um curso de inteligência artificial pode ajudar. Em Wild Wild Tech, aprendemos a gerar valor estratégico a partir do estilo de vida digital que rege nossos tempos. Mergulhamos nas tendências que estão ditando a produção de conhecimento atual, buscando estabelecer uma relação mais próxima com ferramentas tecnológicas que estão no nosso dia a dia, mas têm o potencial de, uma vez ressignificadas em outros usos, gerarem impacto nos negócios de forma exponencial.

A seguir, contamos por que um curso de inteligência artificial pode fazer sua empresa ganhar pontos diante da concorrência.

Quem tem medo de Inteligência Artificial?

Ela ajuda a evitar fraudes, aumenta a segurança dos negócios, prevê grandes sacadas de sucesso e pode dar aquela mão para segurar a empresa diante de alguma ameaça de fracasso. As ferramentas de Inteligência Artificial estão cada vez mais inseridas no mundo corporativo e, inclusive, mudaram a forma como encaramos a nossa produtividade. Se hoje buscamos soluções ágeis e criativas, é porque a tecnologia já nos contou que isso é possível. E as empresas estão cada vez mais certas sobre isso. Um estudo da Tata Consultancy Services entrevistou empreendimentos de diversas partes do mundo e constatou que 84% dos participantes consideram a IA fundamental. Se hoje ela ocupa considerável espaço quando o assunto é segurança cibernética, há uma grande expectativa quanto ao seu papel nos negócios: 32% dos entrevistados acham que em 2020 vamos sentir mais a sua presença em áreas estratégicas de marketing e de vendas em empresas de vários nichos.

A seguir, destacamos alguns motivos que explicam por que consideramos tão urgente um curso de inteligência artificial em todos os times da sua empresa.

  1. Acelera o impacto dos negócios

Com a inteligência artificial, observamos equipes mais produtivas e mais capacitadas, uma vez que ela exige a formação de profissionais cada vez mais preparados para as novas complexidades que ela e a transformação digital trouxeram para o mercado. Com mais preparo e entrega, há uma aceleração no cumprimento de metas e, até mesmo, o surgimento de novas perspectivas do negócio, que podem acarretar em valores competitivos estratégicos muito mais fortes.

  1. Segurança

Não é à toa que as empresas, principalmente dos setores de TI, estão investindo cada vez mais na Inteligência Artificial: hoje ela contribui para a correção de falhas humanas, evitando problemas de segurança que vão desde a exposição de dados da empresa, até mesmo na etapa de prestação de serviços com os clientes. Com a IA, é possível proteger informações e, ao mesmo tempo, garantir a automação de processos complexos que também evitam problemas que não só geram dor de cabeça no relacionamento com o público, mas também acarretam em eventuais prejuízos se não resolvidos.

  1. Uma mina de ouro no Processamento de Linguagem Natural (PLN)

Com a ajuda de técnicas avançadas de digitalização e até mesmo de recursos da área da programação, a PLN é uma técnica da linguística que, em sintonia com a tecnologia, pode gerar diversos inputs, desde dados de conversações dos clientes em rede até mesmo a identificação e a leitura de informações em documentos que, outrora, contavam com uma complexidade de acesso maior.

Trazendo a IA para o nosso lado do time: por onde começar?

Apesar de ser a queridinha de grandes players do mercado atualmente, a Inteligência Artificial pode ser encontrada em médios e pequenos negócios. Para a sua implementação, é necessário um curso que possa preparar a equipe aos poucos, respeitando suas curvas de aprendizado e, ao mesmo tempo, a própria realidade da empresa. 

Mas qual é o curso de inteligência artificial ideal? Não temos uma receita pronta, mas trazemos alguns tópicos que consideramos essenciais para um ensino completo e, ao mesmo tempo, adaptado à realidade de muitas empresas do universo corporativo.

  • Um time analítico: muito se fala sobre a geração de dados que a IA proporciona, correto? A equipe precisa se preparar para ser multitarefa e transdisciplinar. Enxergar os números como insights e histórias que podem levar a capítulos inesperados para a empresa. Capacidades técnicas podem ser aprimoradas, profissionais podem ampliar sua área de atuação. Aqui, vale tudo quando o assunto é trazer mais superpoderes ao time e o curso precisa dar conta de aproximar a empresa dessas novas e complexas necessidades. 
  • E também preparado para gerenciar situações complexas: enquanto ainda não temos funcionários robôs, a complexidade do uso de machine learning em muitos casos podem gerar verdadeiras situações de estresse e ansiedade. Tópicos de habilidades socioemocionais, aplicados a realidades em que a presença do machine learning é forte são tão importantes quanto a capacidade técnica para compreender as novidades.
  • Capacidade de aprendizado constante: Estamos inseridos em uma cultura cada vez mais imersa no Longlife Learning, não é mesmo? Com a IA não é diferente. Estamos diante de algo que sempre vai nos apresentar novidades. E nem toda equipe ainda está preparada com essa capacidade de aprendizado contínuo. Também é preciso que um curso de inteligência artificial ajude os times a terem uma visão cada vez mais flexível sobre o tema.
  • Metodologias ágeis: Também de grande adesão pelo mercado, os métodos ágeis também não podem faltar em realidades com uma presença tão forte da inteligência artificial. Por isso, na formação que você vai investir para a sua equipe, não pode faltar um módulo em que haja a preparação de algumas das técnicas mais dinâmicas e completas para o gerenciamento do fluxo de produção e que pode auxiliar até mesmo na pivotagem de novos projetos com a IA quando a empresa já estiver tão adaptada a ponto de pensar em planos loucos — e que podem fazer a diferença diante da concorrência.

Daqui algumas décadas, é bem possível que mais devaneios da ficção científica ganhem vida e será quase difícil ver a realidade competir com a arte. Até lá, o melhor é viver o futuro no hoje. Afinal, a inteligência artificial não está apenas presente no dia a dia por meio das possibilidades técnicas que ela oferece: ela também já alterou a forma como encaramos e cuidamos da produção de conhecimento e da criatividade. Admitindo isso, resta não parar os estudos e não perder o compasso da dança.