SPUTNIK

Protagonismo no trabalho | Assumir as rédeas da evolução da sua carreira é um grande diferencial

Protagonizar é se destacar naquilo que se faz. E como isso funciona dentro do universo corporativo? As empresas valorizam quem sabe o que quer e onde quer chegar!

 

Proatividade, resiliência, empatia, maestria em se relacionar com os outros. Essas são apenas algumas das soft skills que podem levar você a ser o protagonista da sua própria história e, mais do que isso, da trajetória da empresa onde você trabalha. Claro que a organização e sua cultura influenciam na sua autonomia para atuar na rotina de trabalho, mas a sua autonomia para assumir o controle da evolução da sua carreira está nas suas próprias mãos. Um dos segredos é não acreditar que a empresa vai definir o seu plano de carreira, mas trabalhar junto com ela para bolar o que é melhor para você.

Quer saber outros segredinhos do protagonismo que vão ajudar você a deslanchar na busca de novos objetivos profissionais? Cola com a gente neste post!                                                                                                                      

Fundo preto com luz em neon escrito "do something great"

O que você vai descobrir:

  • O que é protagonizar a sua carreira?
  • Um agente de mudanças
  • Aprendizagem como ferramenta de crescimento
  • Assumir o controle não é controlar tudo
  • O líder protagonista
  • Uma empresa protagonista

 

O que é protagonizar a sua carreira? 

Estar no centro da cena, em destaque. Se você pensar nos filmes que assiste ou nas peças de teatro que curte, vai sempre lembrar do protagonista. Aquela pessoa que escreve a história ao redor de si mesma, que coordena responsabilidades, que está em busca da sua própria essência. Em meio a cenários diversos, obstáculos e descobertas, o protagonista assume que tem o controle do seu destino porque sabe exatamente quais objetivos quer alcançar para atingir o topo, o clímax, antes de celebrar suas conquistas. Agora, a gente te convida a fazer um exercício simples: feche os olhos, pense no lugar que você ocupa hoje na sua empresa, suas funções e o que você fez até aqui. E aí, você já se vê como protagonista no ciclo da sua própria carreira ou ainda está como coadjuvante?

É curioso quando a gente se reavalia porque, em uma rotina corrida e turbulenta, muitas vezes perdemos o foco em nós mesmos e no que estamos realmente fazendo para sermos o profissional em que trabalhamos tanto para “construir”. Usar a palavra construção como uma metáfora para esse processo pessoal é interessante porque ser protagonista é, dia após dia, experiência depois de experiência, construir o tipo de trajetória que você quer seguir, os resultados, as parcerias, a sua evolução. Não tem nada de errado em depositar algumas responsabilidades em fatores externos, como a liderança da empresa ou mentores importantes, por exemplo, mas na verdade eles vão complementar o que você já possui para ser bem-sucedido, que é o contrário de ser um profissional-coadjuvante que fica esperando o sucesso acontecer do lado de fora. 

 

Um agente de mudanças

Quem assume o controle do seu sucesso sabe que pode mudar o seu próprio destino. Como? Através das competências e habilidades que adquiriu, do networking, do autoconhecimento, segurança, força de vontade e esforços para fazer acontecer de verdade. Por isso o protagonismo assumiu um papel tão importante no mercado atual de trabalho: as empresas do futuro procuram por intraempreendedores, por profissionais que sabem a força que têm para não só contribuir para os objetivos organizacionais, mas para crescerem juntos em um relacionamento baseado em trocas produtivas e benefícios mútuos.

Pessoas com o tipo de personalidade protagonista são inteligentes, calorosas, idealistas, carismáticas, criativas, sociáveis e capazes de prosperar em papéis diversos. Além disso, eles são simplesmente pessoas simpáticas e essa qualidade os impulsiona ao sucesso onde quer que tenham a chance de trabalhar com outras pessoas. Mesmo com alguns protagonistas subestimando suas habilidades em alguns momentos desafiadores, eles rapidamente impressionam seus líderes. Por falar em liderança, quem assume seu protagonismo está se preparando para ocupar cargos nos quais possam ser modelo e inspiração, e possam, além disso, incentivar e motivar muitos colegas a também serem atores de suas próprias histórias.

 

Aprendizagem como ferramenta de crescimento

Nenhum profissional para de aprender. E isso fica ainda mais forte dentro das empresas atuais que investem na educação in company como forma de impulsionar o crescimento do time como um todo, juntos nas trocas de experiências e habilidades. O team building, por exemplo, como falamos nesse post aqui, é uma ferramenta essencial para manter as equipes unidas durante o isolamento social, sem deixar que eles percam o foco no intraempreendedorismo em meio a tantas calls e tarefas.

O profissional com perfil protagonista acredita no Lifelong Learning como aquela faísca que mantém acesa a vontade de continuar aprendendo ao longo de uma vida inteira cheia de coisas para serem descobertas. Esse aprendizado ao longo da vida acontece não só para os indivíduos, mas também para as empresas, que se adaptam para acompanhar as mudanças pelas quais cada um deles vem passando. O protagonista valoriza o investimento em sua capacitação contínua, analisando onde ele está agora e aonde quer chegar amanhã. Na verdade, ele entende esse gap entre a realidade e a meta para saber como suprir essa lacuna. Para se desenvolver, ele treina, estuda, explora todo o seu potencial ampliando repertórios e evoluindo sua forma de pensar. É aquilo que a gente chama de update, de estar antenado com o mercado, com o mundo e, mais importante, com o que acontece bem aí, no seu ambiente de trabalho.

“A ideia de ser um aprendiz ao longo da vida é fundamental para que estejamos preparados a nos transformar constantemente junto com essa transformação sem fim em todos os âmbitos da vida no século XXI.”

– Andréia Matos, pesquisadora e parceira no nosso ebook Lifelong Learning

 

Assumir o controle não é controlar tudo

É bem verdade que a nossa rotina gera aquela ansiedade de querer antecipar o futuro, ainda mais agora durante esses tempos tão incertos. E está tudo bem. O que a gente, como protagonistas, não pode deixar é isso se transformar em controle. Okay, falamos bem ali em cima que você tem que assumir o controle da sua carreira, mas isso não significa ser aquela pessoa controladora. Aliás, quem protagoniza sabe lidar com o inesperado, exatamente com aquilo que foge do nosso controle. Protagonista são capazes de assumir múltiplas responsabilidades com competência e bom humor; são trabalhadores, confiáveis ​​e sempre prontos para ajudar. Os protagonistas são avessos a conflitos e tentam evitar críticas desnecessárias, porém é importante ter cuidado para não aceitar todo tipo de trabalho extra na tentativa de manter uma impressão positiva e um ambiente sem atrito. Fica de olho!

Ao invés de estar no controle, quem protagoniza está aberto para compartilhar porque entende que aprende junto com cada pessoa a seu redor. Como colegas, o desejo dos protagonistas de ajudar e cooperar é ainda mais evidente à medida que atraem seus colegas de trabalho em equipes onde todos podem se sentir confortáveis ​​para expressar suas opiniões e sugestões, trabalhando juntos para desenvolver situações ganha-ganha que façam sentido para o trabalho. A tolerância, a mente aberta e a sociabilidade fácil dos protagonistas tornam mais fácil para eles se relacionarem com seus colegas, mas também tornam talvez um pouco mais fácil para seus colegas transferirem seus problemas para os pratos dos profissionais com esse perfil. Pessoas com o tipo de personalidade protagonista são sensíveis às necessidades dos outros, e seu papel como um nexo social significa que os problemas inevitavelmente encontram seu caminho, é só cuidar para não se ver sobrecarregado demais para focar em seus próprios objetivos.

"control your emotions" piscando e alternando cor com o fundo entre preto e branco

 

O líder protagonista

Embora perfeitamente capazes como liderados, a verdadeira vocação dos protagonistas, onde a sua capacidade de comunicação perspicaz e inspiradora, e a sensibilidade para as necessidades dos outros realmente aparecem, é na gestão de equipes. Como líderes, os protagonistas combinam sua habilidade em reconhecer as motivações individuais com seu carisma natural para não apenas impulsionar suas equipes e projetos, mas para fazer suas equipes seguirem em frente. Eles podem às vezes cair na manipulação, a alternativa muitas vezes sendo um confronto mais direto, mas o objetivo final dos é sempre fazer o que eles se propuseram a fazer de uma forma que deixe todos os envolvidos satisfeitos com seus papéis e os resultados que alcançaram juntos.

O líder protagonista tem algumas características que, se não são natas, são facilmente aprendidas durante sua trajetória, dá uma olhada:

  • É proativo: sabe aquele profissional que não espera, vai lá e faz? Sim, esse o lema que a SPUTNiK acredita que vai levar você muito além porque conhecimento e iniciativa nunca é demais. Sugira melhorias, dê o pontapé inicial naquele projeto engavetado, mostre que seu time pode fazer mais e melhor.
  • É entrosado: sempre pronto para ajudar, o protagonista, como líder ou liderado, é aquele que quer entender sobre todas as áreas da empresa, quer otimizar processos, quer trazer as pessoas para perto para encontrar as melhores soluções juntos.
  • É parceiro: um networking do [email protected]#$%&o faz toda a diferença dentro e fora da empresa, e o protagonista valoriza cada pessoa que contribui para o seu crescimento e quem ele pode ajudar a crescer também. Esse profissional gera sinergia e leveza em um ambiente colaborativo como toda organização deveria ter!
  • É multiplicador de conhecimento: o protagonista é também quem normalmente dissemina o saber na empresa, que têm influência, são referência para treinamentos e uma ajuda útil no onboarding de novos colaboradores. Eles são curiosos e altamente engajados. Eles não só estão dispostos a mergulhar fundo na cultura corporativa como também a aprender sobre os múltiplos aspectos do negócio.  Quer saber um pouco mais sobre os multiplicadores? Dá uma lida nesse post!
  • É resiliente: esse perfil de profissional estabelece metas para ele e para seu time, e sabe como focar para cumprir todas elas. Procura a melhor forma de enfrentar desafios no dia a dia, sempre com serenidade e paciência. Falando em paciência, essa é uma soft skill que tem muito a contribuir para a sua carreira viu, e a gente fez um ebook completão sobre o assunto!

 

Uma empresa protagonista

Profissionais que protagonizam suas histórias querem fazer parte de organizações que seguem o mesmo caminho de evolução e desenvolvimento. E essa empresa precisa acreditar na força de seu time e, mais do que isso, ser um espaço-motor para o crescimento deles, afinal os resultados surpreendentes aparecem quando as pessoas se unem e se comprometem com aquela determinação de que nenhuma tarefa é impossível pra quem tem vontade de inovar. Mais um ponto positivo: empresas cheias de protagonistas reduzem custos de gestão e aumentam o nível de satisfação no clima organizacional. Como uma empresa incentiva o protagonismo? Não é nenhum bicho de sete cabeças, olha só:

  1. Cultura open-minded: é essencial que todos saibam os princípios e valores do local onde trabalham para trabalhar em prol deles.
  2. Desenvolvimento de pessoas: investir em uma educação corporativa que é disruptiva é um ótimo primeiro passo para envolver e engajar os profissionais.
  3. Treinamento: a capacitação faz parte da educação in company, mas aqui falamos de treinamentos mais técnicos que possam auxiliar os colaboradores a serem aptos para expandir sua atuação.
  4. Foco em desafios: oferecer um ambiente desafiador é um convite para que os profissionais se dediquem e se comprometam de forma ativa, com metas e papéis bem definidos.
  5. Aposte no feedback: exclua as falhas de comunicação do dicionário da empresa, e coloque os feedbacks como um hábito saudável e construtivo na rotina de todo mundo.

E aí, conseguir se enxergar como um protagonista, sem deixar a sua carreira como coadjuvante? E como empresa, você incentiva o protagonismo dos seus colaboradores? Se quiser continuar essa conversa com a gente, estamos prontos para ajudar vocês a assumirem a narrativa de suas próprias histórias!

O presente das empresas do futuro