Trabalhar de casa pode não ter sido o cenário planejado, mas o home office se mostra, cada vez mais, um espaço produtivo a ser explorado e muito bem aproveitado.

 

Um estudo da Universidade de Stanford lá em 2012 já mostrava que trabalhar de casa deixava as pessoas mais produtivas quando observaram que cerca de 10% dos trabalhadores nos EUA tinham pelo menos um dia de home office, e avaliando um grupo de telemarketing que submeteu 250 colaboradores a fazer um experimento sendo que uma parte trabalharia de casa 4 dias na semana e o outro ficaria 9 meses na rotina normal, o resultado foi surpreendente. Quem estava realizando as atividades do conforto do seu lar aumentou a performance em 13%, além de ficarem menos doentes e fazer menos intervalos (e a empresa diz ter economizado $2K por profissional em home office!).

E agora, em 2020, como a gente está lidando com o trabalho remoto?                                         

notebook com tela aberta mostrando várias pessoas em chamada de vídeo

Você vai ler a seguir:

  • Home sweet home office
  • Flexibilidade no home office
  • Diga não ao isolamento
  • Tão longe e tão perto
  • Produtividade on repeat!

 

Home sweet home office 

A gente precisa confessar: todo mundo estava assustado quando essa pandemia começou e virou nossa rotina de cabeça pra baixo. Aquilo que a gente conhecia como “normal” passou a ser “perigoso”, sair de casa passou a ser uma aventura como se estivéssemos naqueles filmes americanos que retratam o fim do mundo. E em alguns aspectos, foi realmente o fim (e isso não significa nem de longe algo negativo!): o fim do medo de trabalhar de casa, do medo de perder a interação face-to-face, o medo de perder o emprego por achar que o que você fazia não dava para fazer de forma remota. A pandemia, quando falamos de trabalho, foi – e está sendo! – revolucionária para muita gente e para a maioria das empresas.

Alguns de nós teve que se virar nos 30 para criar um espaço em casa onde pudesse se concentrar nas tarefas e participar de reuniões, outros já tinham seus offices prontos, outros ainda descobriram que se sentar para trabalhar naquela área externa pouco frequentada antes é uma solução deliciosa e produtiva. Por falar em produtividade, esse é o tabu que queremos quebrar neste post. Há quem pense que trabalhar de casa deixa as pessoas mais ociosas, ou que, estando de casa, o colaborador passa a estar disponível 24/7.

Menina pequena dizendo "I'm gonna stop you right there"

É hora da sua empresa e dos próprios colaboradores quebrarem muitos paradigmas como esses que acabamos de citar. O trabalho remoto pede sim algumas adaptações, algumas delas podem ser mais drásticas, outras menos impactantes, mas todas feitas com muito planejamento, cautela e, claro, tendo o profissional como prioridade ainda mais em tempos tão complexos. O trabalho com certeza é o foco mas só se as pessoas estiverem preparadas e motivadas para realizá-lo.

 

Flexibilidade no home office

Um schedule flexível é, agora, palavra de ordem para manter a sua equipe com aquele gás que tinham quando estavam todos juntos. Isso não significa que o colaborador pode trabalhar a hora que quiser, mas sim que ele, junto com seus líderes, consegue estabelecer um esquema em que todos saem ganhando. Trabalhar de casa tem suas delícias e suas agruras porque o profissional que mora com a família, por exemplo, precisa coordenar todos os schedules para trabalhar num ritmo em que as outras pessoas da casa também se adequam. Atividades que antes passavam batidas quando você ia para o escritório ganham outra dimensão estando em casa, e cabe a cada um decidir o quanto de energia quer desperdiçar ou otimizar realizando tarefas rotineiras numa nova rotina.

As empresas, por sua vez, precisam entender que trabalhar de casa não é trabalhar sem parar, sem horários definidos, invadindo o break do almoço ou chamando o colaborador às 22h para resolver um pepino que surgiu. O segredo de um home office produtivo é exatamente o equilíbrio de ambas as partes, todo mundo dançando no ritmo certo, com aquela malemolência sintonizada de dar inveja em qualquer um. A gente precisa considerar que, quando íamos para o escritório, tinha aquele sentimento de “okay, saí de casa, cheguei na minha mesa do escritório e agora é hora de trabalhar”. Em casa, esse sentimento precisa permanecer para não perder o equilíbrio necessário. De acordo com uma matéria publicada no UOL Viva Bem, o nosso cérebro é capaz de criar novas conexões quando mudamos a rotina e fixar hábitos inéditos que só vão potencializar o trabalho em casa. O que mais podemos fazer para “reeducar” o nosso sistema biológico e deixar a produtividade rolando solta?

  • Mantenha seus horários: sabemos que você não precisa mais enfrentar aquele trânsito para chegar na empresa (tá vendo que o home office tem seus benefícios?!), mas ao invés de acordar mais tarde, mantenha seu horário e faça uma atividade física antes de iniciar o seu dia. Você não vai se arrepender, pode confiar!
  • Reserve seu espaço de trabalho: ter um local específico para trabalhar, confortável e aconchegante, longe das distrações que você possa ter em casa, para conseguir focar e mergulhar fundo nas tarefas diárias que precisam ser feitas.
  • Fuja da desordem visual: se você não gosta de ver aquela bagunça na mesa de trabalho, imagina seu cérebro! O córtex cerebral é sensível à desordem visual e esgota as funções cognitivas rapidamente se as coisas não estão organizadas. Se aprume e mantenha a sua mesa um espaço bem clean!
  • Tire o pijama: não, não estamos brincando! Quando você não troca de roupa para iniciar o trabalho, seu sistema pode entender que está na hora de relaxar. Todos os dias, coloque uma roupa menos desleixada como se estivesse indo trabalhar para entrar no clima da produtividade.
  • Separe trabalho de tarefas domésticas: a gente sabe que é difícil de coordenar quando trabalhamos de casa, mas é necessário fazer uma coisa de cada vez, em seu devido horário. Ah, e não esqueça de respirar fundo entre as tarefas para recobrar as energias sem se sobrecarregar.

 

Diga não ao isolamento

Okay, existe o distanciamento social que precisa ser respeitado (#usemáscara também porque a pandemia ainda não acabou, gente!), mas dentro de casa, no conforto do seu home office, o segredo é encontrar maneiras produtivas de continuar conectado com os seus colegas e liderança. A SPUTNiK vem falando da importância de ambientes colaborativos, e mesmo distantes, essa conexão não pode se esvair. O trabalho colaborativo gera motivação, engaja e cria novos desafios para despertar na equipe aquela faísca de continuar aprendendo juntos.

Não tem como negar que somos seres sociais, e nessa nova dinâmica, precisamos descobrir ferramentas que nos mantenham próximos uns dos outros. É importante continuar trocando experiências, pedindo ajuda quando necessário, oferecer suporte mesmo a distância, e até os happy hours não podem parar! É tudo virtual, mas isso não significa distante: como empresa, você pode criar novas formas de manter as pessoas conectadas, novas metodologias de ensino para a educação in company, atividades que foquem na tranquilidade e na saúde mental dos colaboradores, e até mesmo uma festa de final de ano com um sabor bem diferente; como profissional, você pode sugerir grupos de apoio que acompanhem cada um de perto, pode investir seu tempo livre em atividades que sejam um relax para sua mente, pode encontrar outras maneiras de celebrar pequenas vitórias diárias com seu time. Tudo que leva à maior produtividade e alta performance vale a pena!

 

Tão longe e tão perto

No cenário do home office, o team building se mostra ainda mais essencial. É hora de (re)aprender juntos como, mesmo distantes, os processos de integração ganham força, em uma dinâmica na qual cada um está descobrindo a sua melhor maneira de trabalhar de casa e a gerir o tempo. Os times estão fisicamente separados, mas a tecnologia entra mais do que nunca para conectar de todas as formas.

A empresa pode adaptar metodologias presenciais para funcionar no virtual, levando a gestão de pessoas para dentro da casa de cada colaborador. É investir no senso de equipe, na comunicação clara e direta, na aprendizagem coletiva, no compromisso e na confiança, apostando no engajamento como a chama que mantém a união acesa. É preciso reinventar reuniões, criar jogos que sejam ao mesmo tempo divertidos e interativos, dar feedbacks mais frequentes e criar metas bem mais tangíveis considerando esse novo jeito de trabalhar. No final de tudo, as empresas estão no caminho certo em se adaptarem para manter o trabalho remoto como uma premissa básica sem deixar a importância do team building desaparecer.

 

Produtividade on repeat!

A gente quer que você e sua equipe mantenham o máximo de aproveitamento no trabalho remoto, sem perder a eficiência de quando estavam próximos fisicamente. E uma empresa que sabe fazer isso muito bem é o Google, que já tinham muitos profissionais no esquema do home office e tem muito a ensinar para quem quer vencer essa batalha contra a falta de produtividade. Você encontra muitas das lições que o Google aplica com seus times por aí, e aqui reunimos algumas dicas valiosas que estão dando certo por lá:

  • Abrace a flexibilidade como aliada

Um lado positivo de não ir ao escritório agora é a capacidade de brincar com sua programação e sua energia. É descobrir qual é o seu fluxo natural e ir com ele, investindo esse tempo para fazer aprimorar a sua própria rotina.

  • Faça planos para o dia seguinte na noite anterior

No Google, algumas áreas ajudam os colaboradores com planilhas para que possam mapear seus dias, incluindo intervalos mentais ou sair de casa, se você puder fazer isso com segurança. Sejam anotações digitais ou num pedaço de papel, planeje inclusive suas pausas. Ao escrever e deixar visível, isso ajuda você a se preparar mentalmente, bem como a se responsabilizar pelas tarefas que você precisa realizar.

  • Foque no espaço de trabalho

Escolha um espaço em casa, como mencionamos antes, que ajude seu cérebro a entender que você está trabalhando a favor da produtividade. O home office pode ser desafiador nos quesitos produtividade e aproveitamento do tempo, mas com planejamento tudo dá certo!

  • Crie processos de trabalho

Mesmo em casa, pense em criar processos para incorporar a responsabilidade do trabalho na sua jornada remota. A ideia é que o seu novo espaço de trabalho transmita ao seu cérebro que você está em um local que não interfira na sua produtividade e nem gere distrações.

  • Seja motivado pela sua lista de tarefas

Uma simples lista de tarefas pode fazer milagres porque mantém você mais organizado, produtivo e motivado enquanto está no home office. Ao criar a sua lista, pense em grandes objetivos de longo prazo (concluir um projeto) e nos de curto prazo (concluir tarefas que levam você até o grande objetivo). Estabeleça metas menores, permitindo que você visualize o quanto está progredindo. Ao longo do dia, elas também ajudam a fornecer um reforço positivo.

mulher sentada na cama usando notebook

  • Tudo tem um prazo definido

O trabalho remoto exige prazos tão sérios quanto os estipulados no escritório, mas ao mesmo tempo é importante fazer intervalos para um descanso físico, mental e emocional. Ao criar sua agenda, leve em consideração outros compromissos da sua vida e estabeleça uma rotina para que eles sejam incluídos também. Compartilhe seu calendário com sua equipe para mostrar a sua disponibilidade enquanto colaborador remoto.

  • Crie fluxos colaborativos

Sua caixa de e-mails provavelmente está ainda mais lotada agora trabalhando de casa, e embora o e-mail seja útil para oficializar processos e decisões, passe a chamar seus colegas em uma call rápida se precisa apenas esclarecer uma dúvida ou pedir um help. 

Agora que você está pronto para otimizar o trabalho no seu sweet home office, que tal conferir outros conteúdos da SPUTNiK que vão acrescentar e muito nessa nova jornada remota? Vem aqui com a gente!