O Recursos Humanos está ganhando cada vez mais força na era da descoberta e retenção de talentos do futuro. O segredo é se mover na velocidade em que times colaborativos se movem!

 

Antigamente, o RH era apenas aquele setor que ficava responsável por separar currículos, entrevistar profissionais e realizar testes antes da contratação. Hoje, além dessas funções básicas, o RH ocupa um papel decisor dentro das empresas que estão de portas abertas para o futuro: é um setor ágil, que facilita a adaptação às mudanças mil que o mercado pede e dá um suporte, ao mesmo tempo inovador e próximo, aos times que estão cada vez mais dinâmicos, engajados e colaborativos.

O seu RH é ágil e transformador?

Fachada de neon: "the workroom"

Confira neste post:

  • RH ágil: o que é?
  • Agilidade é um novo mindset
  • Estratégias ágeis (e infalíveis!)
  • Montar squads é inovador!
  • Estruturas inovadores, pessoas conectadas
  • Uma abordagem ágil

 

RH ágil: o que é?

Você já ouviu falar muito sobre as metodologias ágeis (inclusive aqui na SPUTNiK já batemos muitos papos sobre esse assunto e o curso Agile é bacana demais!), e o RH, um dos setores mais importantes dentro da empresa, não poderia ficar de fora dessa agilidade transformadora. Agilidade tem tudo a ver com assertividade, dentro de uma nova forma de enxergar o mundo, de pensar e agir se organizando para conseguir lidar com novos cenários voláteis e incertos. A metodologia ágil vai muito além daquele quadro colorido de post-its para ser um processo completo baseado em quatro pilares:

1 foco em indivíduos e interações mais do que em processos e ferramentas

2 software em funcionamento vale mais do que documentação

3 a colaboração com cliente está acima da negociação de contratos

4 responder a mudanças é mais do que seguir planos preestabelecidos

Juntando esses conceitos, as empresas encontram, dentro das práticas agile, a nova forma com a qual querem trabalhar, dá uma olhadinha nas principais características de cada uma delas:

As práticas ágeis mais utilizadas pelas empresas e suas características

E o que isso tem a ver com o RH? Tudo!

O RH ágil é aquele que propõe e executa mudanças na tradicional maneira de gerir pessoas, tendo sempre o desenvolvimento coletivo e entregas mais efetivas como resultado. Trazendo o que de mais importante tem na essência da metodologia agile, o novo RH vai formar e acompanhar de perto os time multidisciplinares que as empresas do futuro precisam, conduzindo o processo de trabalho com fluidez e assertividade. Isso significa que tudo sai como planejado? Nem sempre, mas o processo é muito mais produtivo quando os erros são identificados mais rapidamente, abrindo espaço para melhorias eficazes e transformadoras.

“É uma forma de trabalhar e organizar a função de RH que facilita a capacidade de resposta e a adaptabilidade das atividades e estruturas, facilitando a flexibilidade em combinar as flutuações da força de trabalho com a demanda.”
– HR Trend Institute

 

Agilidade é um novo mindset

Falamos muito sobre mindset no cenário atual, e mais ainda em como as mudanças em que o mundo vem sofrendo são fundamentais para formar o mindset, a cultura organizacional sem deixar a empresa para trás com aquela visão nada híbrida. Nesse novo mindset, o RH que é ágil assume o papel de protagonista: o trabalho é positivo e progressivo, com foco em gerar aprendizado contínuo (ah o Lifelong Learning!), indo além do ‘selecionar talentos’ para passar a entender os profissionais, o que eles querem e o papel de cada um na atuação coletiva. O RH ágil entra para ajudar os colaboradores a evoluir, dando suporte para esse crescimento que acontece dentro da empresa.

Atuando sob a ótica do mindset ágil, o RH atual foca no desenvolvimento dos indivíduos porque, ao mesmo tempo em que trabalha na manutenção da cultura organizacional (que é mutável, flexível e inovadora), determina o que cada colaborador traz de novo para acrescentar nela. A cultura organizacional passa a ser também uma cultura de aprendizagem e progressão, na qual todos evoluem juntos, dia após dia, independente se estão no escritório ou no home office.

 

Estratégias ágeis (e infalíveis!)

O RH ágil tem muitas habilidades e muito trabalho pela frente. Pode não ser fácil formar squads cheios de talentos que crescem junto com a empresa, mas é transformador! É assim que o setor dá passos importantes na facilitação e melhoria da agilidade organizacional, impulsionando a adaptabilidade e a colaboração.

O que o RH ágil pode fazer para levar a empresa toda a caminho da inovação? Olha só:

Homem dizendo "a goldmine of talent" enquanto dirige

  • Treinamento de líderes em todos os níveis da empresa para atuar como treinadores práticos, não gerentes
  • Desenhar a organização em pequenas equipes de alto desempenho que definem suas próprias metas
  • Criação de interações com o cliente em todos os grupos e funções da empresa
  • Cumprir uma missão e valores fortes e focados para manter todos alinhados
  • Criar sistemas com muitas informações transparentes, ou seja, quais são nossos objetivos, quem está trabalhando em qual projeto, quem são nossos especialistas
  • Implementar “sistemas de engajamento” não apenas “sistemas de registro”, ou seja, colaboração, compartilhamento de informações, gerenciamento de projetos
  • Construindo um foco na aprendizagem contínua e cultura de aprendizagem em todos os níveis
  • Implementar uma forte marca de empregos externos que atraia “o tipo certo” de pessoas
  • Contratar e promover especialistas, não gerentes gerais
  • Incentivar e ensinar as pessoas a dar feedback direto umas às outras
  • Criação de programas para recompensas e reconhecimento ponto a ponto
  • Desenvolvimento de programas para promover a diversidade nas equipes

 

Montar squads é inovador!

O squad é aquele time poderoso que a empresa formou, pronto, assim como os super-heróis, para enfrentar qualquer adversidade. E o RH ágil é quem conduz essa sintonia equilibrada entre os times que só querem ganhar, superando as melhores expectativas. A nova configuração das equipes nas empresas hoje é uma estratégia modelada para alcançar altos níveis de performance e produtividade. O RH entra, assim, para encontrar talentos multidisciplinares que constroem uma empresa inovadora, movida pela paixão dos colaboradores, pela conexão entre eles, pela colaboração e pela empatia, numa mistura que não tem como dar errado.

O Spotify é um exemplo de squad imbatível, e pode ter certeza de que o RH por lá é tão poderoso quanto os times que eles estão formando. Eles popularizaram o termo squad e servem de inspiração para quem quer juntar talentos em estruturas que fogem daquela hierarquia vertical, e são verdadeiras mini-startups internas. A dica deles é combinar habilidades humanas e ferramentas tecnológicas que se adaptam ao trabalho que precisa ser realizado. As ideias geniais surgem quando pessoas diversas e empoderadas se juntam para fazer acontecer!

Esta é uma jornada em andamento, não uma jornada concluída, e há muitas variações de squad para squad. Sempre trabalhamos no equilíbrio entre ‘como as coisas deveriam’ e ‘como a gente quer que as coisas sejam’.”
– Andres Ivarsson – Spotify

 

Estruturas inovadores, pessoas conectadas

Na tradicional organização corporativa, a gente tinha o foco no controle e no alinhamento com as ideias que vinham de cima. E o trabalho do RH era exatamente implementar controles, regras e sistemas para guiar esse alinhamento rígido em execuções predeterminadas. Nessa abordagem antiquada, de acordo com o HR Trend Institute, os colaboradores atuavam abaixo do esperado porque não estavam necessariamente prontos para assumir determinadas funções, não encontravam oportunidades nem de treinamento muito menos de crescimento. A gestão de talentos era uma propriedade do RH e os processos pelos quais os talentos eram encontrados, avaliados e desenvolvidos era inacessível, arcaico e complexos. 

Agora, os recursos humanos não se limitam mais a apenas implementar controles e padrões para impulsionar a execução, mas sim facilitar programas e estratégias que melhoram a agilidade organizacional, a inovação, a colaboração e aprimoram a tomada de decisões. As abordagens tradicionais de RH devem mudar ao adotar uma abordagem ágil, na qual o foco é a velocidade em responder às mudanças, a adaptabilidade e a inovação. Nessa estrutura, o RH ágil instiga a expertise dos profissionais, convidando-os a colaborar e ser parte ativa na tomada de decisões.

 

Uma abordagem ágil

O HR Trend Institute vislumbra algumas tendências para o RH ágil de 2021, tendo a adaptação a novos cenários como uma soft skill não só de profissionais, mas de uma empresa inteira. O novo RH apoia a organização a se tornar mais responsiva e adaptativa porque o foco tradicional no controle e alinhamento mudou para um foco mais ágil na velocidade de resposta e nos clientes. São tendências e estratégias a serem destacadas (e aplicadas ASAP!):

  • Uma liderança ética: as expectativas de clientes, funcionários e candidatos estão mudando. Eles procuram organizações que contribuam para as mudanças necessárias na sociedade. Se as organizações estão tolerando locais de trabalho tóxicos, será difícil para elas desempenharem a função exigida e isso prejudicará seus negócios. É papel do RH intervir para que os ambientes sejam cada vez mais colaborativos e saudáveis.
  • Busca pela fragilidade anti-frágil: algumas pessoas se beneficiam com os as mudanças drásticas; elas prosperam e crescem quando expostos à volatilidade, aleatoriedade, desordem e fatores estressantes e amam a aventura, o risco e a incerteza. E procurar por profissionais anti-frágeis é buscar indivíduos que são resilientes, que se fortalecem com as adversidades. A agilidade de aprendizagem, por exemplo, é um traço de personalidade que as organizações modernas buscam nas pessoas porque focam nesse aprendizado contínuo e coletivo. 
  • Construir espaços híbridos: o local de trabalho mudou lentamente nas últimas décadas, mas acelerado pela crise COVID-19, estamos entrando na próxima fase, que é a híbrida e disruptiva, com mais personalidade, proximidade e colaboração entre todos.
  • Cultive a conexão remota: manter os funcionários engajados enquanto trabalham remotamente exige um esforço consciente, mas isso não quer dizer que os profissionais estão desconectados entre si. Trabalhar mais em casa pode aumentar o risco de distanciamento e menor engajamento da equipe, e é exatamente aí que o RH ágil entra para conectar, trabalhando a confiança e o engajamento.
  • Não procure soluções perfeitas: continue se movendo e não busque soluções perfeitas. Enquanto você está trabalhando em sua solução perfeita, o mundo mudou e sua solução não é mais perfeita.
  • Mude os extremos: procure mudanças nas bordas da organização (os colaboradores), não no núcleo. O melhor terreno fértil para mudança e inovação costuma estar nas pessoas que trabalham para a organização. Não vise mudanças de cima para baixo, invista nos times de talentos para tentar coisas novas diariamente.
  • Construa uma equipe menor e diversa: o RH da sua empresa pode se mover muito mais rápido com uma pequena equipe de pessoas em quem você confia. Certifique-se de que a equipe seja diversa para ser capaz de lidar tranquilamente com os obstáculos ao longo do caminho rumo ao sucesso.
  • Envolva grandes talentos: na maioria das organizações, há muitos indivíduos de alto potencial que desejam contribuir para projetos inovadores, indo além de suas tarefas regulares. Eles podem trazer as habilidades de que seu time precisa e também incentivar os outros a inovar. Descubra os multiplicadores de conhecimento do seu quadro de colaboradores e monte um squad imbatível!

Muitos clientes já descobriram, com a ajudinha da SPUTNiK, como se transformar junto com seus colaboradores, levando todas as áreas corporativas junto nessa mudança coletiva. E você, está pronto para levar a agilidade para a rotina produtiva da sua empresa?