SPUTNIK

Os primeiros passos para fazer apresentações impactantes e criativas

Esqueça slides repetitivos, lotados de frases que não têm nada a dizer. Para criar um PPTzão de sucesso, vale a pena investir na criatividade. Mas, para isso, é preciso estar seguro da história que se quer contar. Mas, como preparar equipes para fazer apresentações desse tipo?  Reunimos algumas das dicas do nosso curso Chora PPT para você compartilhar com o seu time. 

Ah! Essa é a primeira parte de duas, ok? Fique ligado nas nossas redes sociais para acompanhar a próxima. 

Sijoga nesse marzão de ideias!

O mar é uma boa metáfora para começar a falar de criatividade: imenso, por vezes calmo e, em outras, traiçoeiro. Mas é sempre um convite ao mergulho. E, ao pensar no tanto de coisa que cabe em uma apresentação, é fácil abrir espaço para um verdadeiro turbilhão de ideias. É um emaranhado entre o que será apresentado, o perfil das pessoas que vão ouvir e por quais direções você vai nadar para não morrer na praia quando chegar no último slide. 

O processo de criar um material interessante pode ser bem cansativo, mas também pode ser suave como aquela sensação de leveza quando você se entrega, se deixa flutuar aproveitando tudo de bom que o oceano tem a oferecer.

 Se você pensar na sua última apresentação, por quais ondas você navegou?

Antes de molhar o pezinho nas águas da criatividade para sentir se o mar está ou não para peixe, é importante saber o que (ou quem) está do outro lado. Para escolher a direção certa para atrair todos os olhares para o que quer contar, é preciso definir em que cenário de PPT a história acontece — e é melhor que seja eletrizante para que as pessoas queiram estar nela do início ao fim.

“É importante que a sua história esteja em você. Se você entrar numa sala e começar a ler slide ou não contar com propriedade, as pessoas não vão se conectar com aquilo. Pode ter certeza de que o celular dela é mais interessante do que você lendo um slide.” – Pinho Fornari, professor do nosso Chora PPT

Ah, se eu fosse marinheiro…

O tema é, na verdade, o que vai guiar o ritmo da apresentação e, assim como o Pinho recomendou, é o que vai mostrar que o apresentador está ali porque tem um objetivo: inspirar as pessoas a partir das suas ideias. E estar apaixonado por esse tema é o que dá aquele toque de mestre para o momento de brilhar. 

Contar histórias é uma arte, é trazer as pessoas para perto através das palavras, do apelo visual que você traz, é uma ferramenta e tanto para conectar indivíduos, marcas e serviços. O domínio do tema mostra a confiança de que vem algo bom a cada novo slide, e independente se for um bom roteiro, cheio de reviravoltas, emocional ou fazendo aquele suspense básico, quando o apresentador está verdadeiramente preparado, cheio de motivação para compartilhar, não há final que não seja feliz! 

Uma história sem detalhes personalizados falha em criar contexto e em fazer uma conexão com o outro. É por isso que, por exemplo, as pessoas têm 14% mais chances de interagir com um e-mail personalizado e 10% mais chances de converter esse e-mail em compra quando recebem um.

E o Pinho tem mais dicas para esse momento: “A maior parte da retenção de informação está relacionada ao seu tom de voz, postura, como você se movimenta durante a apresentação. Pensa na apresentação como uma doação: você já está tomando uma coisa irrecuperável das pessoas que é o tempo. Então se entregar para esse momento é essencial!”

Contar uma boa história requer objetivos claros, prática, habilidade e muita criatividade. E é exatamente aí nesse ingrediente mágico que o barco ganha fôlego para seguir mar adentro!

E depois? Nos próximos dias vamos postar mais estratégias para fazer apresentações cada vez melhores. Fique ligado no nosso Instagram e Linkedin para acompanhar em primeira mão quando elas estiverem disponíveis. 

Mas, se você não puder esperar, saiba que além do curso Chora PPT, também temos um ebook para ajudar todo mundo da sua empresa a montar apresentações de fazer chorar qualquer PPT quadradão. Um arquivo que resume nossas mais de 3 mil horas de aulas, 10 mil alunos e mais de 100 organizações impactadas.

O presente das empresas do futuro