O termo não é nada novo: a primeira vez que a palavra sustentabilidade apareceu foi em 1972, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano. De lá pra cá, muito foi dito, pouco foi feito — principalmente por grandes empresas responsáveis por grande parte das emissões de carbono no planeta. No decorrer das décadas seguintes, muitas projeções catastróficas se confirmaram e outras piores despontam no horizonte. O assunto ressurge com força e é necessário que olhemos para ele de forma nua e crua. O que, daqui para a frente, precisa ser feito? Convidamos Carol Piccin, Guilherme Lito e Giane Brocco para destrinchar esse assunto com a gente.