Sem fórmulas mágicas ou estratégias intangíveis, vamos te mostrar como colocar a agilidade como uma prioridade na sua empresa

 

Seria lindo se a gente encontrasse fórmulas perfeitas para transpor os muitos obstáculos que encontramos no dia a dia de trabalho, mas se você refletir, até a receita de bolo ou daquele novo prato que você quer experimentar pode não sair tão perfeita, concorda?! Pois é, com a cultura organizacional não seria diferente. Ao invés de buscar guias infalíveis, que tal criar o seu próprio plano para trazer a transformação ágil para dentro do seu ambiente corporativo?

A SPUTNiK está aqui para isso: te conduzir às melhorias que seu negócio precisa para prosperar. Por isso preparamos este post sobre um dos temas mais falados atualmente, mas que muita gente ainda não entendeu o seu real significado.

Vamos falar sobre:

  • O que é a transformação ágil
  • Onde ela começa
  • O que anda junto com essa mudança
  • Passos para fazer acontecer
  • O que motiva a transformação

Vem com a gente, vem!

O que é a transformação ágil? 

Não tem como negar: o mercado está vivendo uma fase nova para todo mundo, na qual quem não inovar não vai conseguir acompanhar a velocidade das mudanças. Marcas estão, cada vez mais, em busca de inovar para se destacar e conquistar os consumidores de uma vez por todas. Okay, mas como chegar nesse nível avançado de estar pronto para oferecer o que o seu cliente precisa de um jeito que ele nunca esperou?

Bom, começar “arrumando a casa” é um ótimo primeiro passo. A gente diz isso porque a sua empresa é o reflexo do que acontece dentro dela, sendo bem direto, ela é o que as pessoas que constroem o dia a dia são. Seus profissionais seguem aprendendo o tempo todo? Existe aquela troca saudável e enriquecedora de conhecimento? As soft skills estão sendo mais valorizadas do que as hard skills, e mais do que isso, sendo motivadas?

Essas são só algumas das perguntas que você pode se fazer (e para sua equipe também) para identificar se estão no caminho certo. Falamos recentemente aqui no blog sobre a gestão de mudanças e a cultura da inovação, se você perdeu vale muito a pena dar uma lida porque esses temas estão diretamente ligados ao que vamos trazer neste novo post.

A transformação ágil vai muito além de sistemas e softwares, ela tem tudo a ver com as pessoas. Sabe por quê? Os indivíduos que trabalham para a sua empresa vão estimular o conhecimento para ser compartilhado, para que processos internos e externos, e até mesmo a entrega de soluções seja aprimorada. Ser ágil é mais do que ser eficiente e produtivo, é um processo educacional que se torna parte da cultura da organização para melhorar tudo o que sai dela.

A agilidade é parte do que motiva a empresa a querer mudar para entender onde o processo precisa começar, e aonde ele vai levar as pessoas que o integram. Para buscar soluções, o que é na verdade a essência da transformação ágil, é preciso olhar para dentro. Isso significa compreender onde o processo está falho, quais são os gargalos e o que não pode continuar acontecendo.

Onde começa a transformação ágil?

Não é difícil adivinhar onde as pessoas precisam se concentrar para fazer a mudança acontecer: no alicerce da empresa, ou seja, nos valores e nos propósitos, na missão que foi criada e que vai incentivar todo mundo a alcançar os objetivos esperados.

A inovação vai chegar, de mansinho ou não, a velocidade não importa, o que importa mesmo é ela estar alinhada com o que a organização acredita, sua essência. Essa vai ser a base para a transformação ágil se instalar. Nesse ponto, acho que nem é preciso dizer que os profissionais precisam estar cientes da missão e dos valores, trabalhando dentro desses princípios fundamentais, porque se a sua empresa está olhando para frente, quem participa da realidade dela também está.

Quando chega a hora de tornar a transformação ágil uma realidade cotidiana no ambiente de trabalho, esse precisa já ser um fomento para a autonomia, liberdade de expressão, motivação e, claro, muita confiança. Nesse clima, os líderes são mais do que exemplo, são inspiração porque atuam junto aos colaboradores, se colocam como um deles para participar dessa troca diária de conhecimento. 

Empoderamento que fala? Sim, nas empresas do futuro, os profissionais têm o poder de contribuir para o sucesso, têm voz ativa nas tomadas de decisões, e isso não se restringe apenas ao time do qual cada um faz parte, mas da organização como um todo. A relação entre os times e áreas é, inclusive, o que vai pautar a transformação ágil nesse gingado sincronizado de engajamento e motivação.

O que anda junto com a transformação ágil?

Ah se você soubesse! Muita coisa vem junto quando seu negócio decide transformar processos, e além das pessoas, a tecnologia é um ingrediente indispensável para sua receitinha de mudança. É a combinação com a querida transformação digital (pensa no tanto que isso mudou a nossa vida!), trazendo para a rotina de trabalho todas as ferramentas, softwares e aplicativos que vão aperfeiçoar os processos. O objetivo dessa inovação é desbloquear o potencial humano, tão vasto e rico, através de processos que acontecem no ambiente digital. 

Abusar da tecnologia é abrir as portas para o que tem de mais moderno e funcional, que vai elevar a produtividade ao nível máximo, e indo além, vai aproximar a sua marca dos consumidores, que estão conectados 24/7, o tempo todo, nonstop. Essa integração real-ágil-digital vai criar uma nova experiência de trabalho, de compra, de relacionamentos, de negociações, de sucesso. Já pensou na disrupção que vai ser para sua empresa misturar tudo isso? Não tem como dar errado!

“Em 2017, 70% das empresas listadas na Fortune 500 montaram times dedicados à transformação digital.”

IDC – International Data Corporation

O que tira a transformação ágil do papel?

Dá uma olhada:

  • PDCA – Plan, Do, Check, Act: significa literalmente a tradução da sigla criada para a metodologia ágil, que é planejar, executar, verificar e criar suas ações para fazer tudo acontecer, independente de qual parte do processo sua equipe está. Essa jornada vale para tudo, e os resultados vêm muito mais rápido quando se começa planejando.
  • Mudança real da cultura organizacional: nenhuma transformação acontece sem engajamento, participação e evolução de verdade. A transformação ágil vai alterar por completo a forma com a qual sua empresa lida com os processos, com os relacionamentos, com a produção e com os resultados.
  • Menos é mais: não é clichê não, é simplesmente mergulhar de cabeça no que agiliza a vida do seu negócio e fazer mais com menos, eliminar burocracias, destruir processos desnecessários, retirar do caminho o que está impedindo o crescimento coletivo e organizacional.

O que motiva a transformação ágil?

Muito se engana quem pensa que a tal da metodologia ágil, que foi criada por um grupo de programadores, fica só no setor de tecnologia. Fugindo completamente de qualquer mindset engessado, a transformação ágil é para todo mundo, todos os segmentos, um mercado inteiro que quiser abraçar a oportunidade de inovar. O meio tecnológico foi sim o berço da metodologia, mas a produtividade e a colaboração que surgem dela se aplicam onde for necessário.

Na verdade, os conceitos que fundamentam a metodologia ágil têm como base:

  • Interação entre as pessoas mais do que o foco em processos e ferramentas
  • A redução da burocracia e de milhares de documentos para se concentrar na simplicidade dos processos
  • Colaboração com clientes mais do que negociação de contratos
  • Resposta às mudanças é mais importante do que focar em seguir um plano definido previamente

Ainda mais importante do que essa base, é a ideia de que quando todos estão na mesma página, é muito mais fácil e produtivo trazer a mudança para dentro de “casa”. Vai ter harmonia entre profissionais, troca de experiências, soluções rápidas para problemas difíceis, descentralização de lideranças, flexibilidade e muitos outros benefícios.

Quando as pessoas não estão desmotivadas, elas vão ter uma vontade inata de fazer melhor, descobrindo novas formas de executar antigas tarefas para alcançar resultados extraordinários (lembra do título deste post? Pois é, pode se preparar para se surpreender com a transformação ágil em prática!). Os profissionais vão se comprometer porque acreditam na mudança que foi proposta, e querem ser protagonista dela.

O que vem de fora da empresa também serve como motivação, como se inspirar no que está sendo feito no mercado pode levar a sua organização a um nível muito superior de desenvolver produtos e serviços. É repensar o que é feito hoje de um jeito inovador para se tornar referência no que se oferece. E isso vai tornar a empresa mais competitiva e, sem sombra de dúvidas, muito mais lucrativa.

O trabalho coletivo vai ser potencializado em todos os sentidos pela transformação ágil porque entra em sintonia com a cultura de inovação que sua empresa já está aplicando, com um mindset aberto ao novo. Na SPUTNiK, criamos o Agile para você aprender essa maneira ágil de pensar e agir, com foco 100% na assertividade mesmo nesse contexto volátil e incerto que a gente vive agora. Mas esse é só um dos muitos cursos e produtos que a gente pode oferecer para esse novo momento que seu negócio está. É só chamar que, num piscar bem ágil de olhos, a gente chega aí!